Anti-prayer

That I may cease to nothingness on the shore
Of my unreflecting love,
That I may never live to be more than the high-piled books
Inside my teeming brain,
That I may forget to sail the still chords 
Of your lulling eyes,
That I may strengthen my darkness divine.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s