Outer edge

I write my poems when I can,
I draw conclusions where I can.
But the brain’s fed
Full to the outer edge,
So scouring is the only task at hand.
And somehow that’s still not what I meant.
Silence trains my ear for a hidden thrum.
I’m so tired, this pillage of my inner hum.
But the tears, in a full loaded machine gun
Straight out of me, and down. Down they come.
Nothing about this is normal.
I proceed to the stigma’s core and melt there like magma.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s