Debris

Debris by the river

Brings out a face in the moss.

A frailty I’d amass in times not so long lost.

In a delicate brush past, the river tells the rocks

Not to worry ever more.

“Fate will always fate,

And pain will always hurt.

No joy is far too much,

No joy ever uncalled for.

Take whatever you can take

And spray it onto the world.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s